Greta Thunberg: a ativista de 16 anos indicada ao Nobel da Paz

Em meados de 2018, Greta faltou a escola e seguiu em direção ao prédio do Parlamento Sueco carregando um cartaz escrito “Greve escolar pelo clima” e panfletos com dados científicos sobre o aquecimento global. Decidida a chamar a atenção dos políticos do seu país e a pressionar as autoridades a combater as mudanças climáticas e a cumprir o Acordo de Paris, ela convocou alunos do mundo todo para uma marcha histórica pelo clima o #schoolstrike4climate, que levou às ruas mais de 1,5 milhão de estudantes de mais de 100 países.

Greta ganhou visibilidade internacional durante seu discurso na COP 24, a Conferência do Clima da ONU, que ocorreu em dezembro na Polônia. Ela criticou o fracasso das nações em se comprometerem com a proteção das futuras gerações e falou:

“No ano de 2078, vou celebrar meu 75º aniversário. Se eu tiver filhos, talvez eles passarão esse dia comigo. Talvez eles perguntem sobre vocês, talvez eles perguntem por que vocês não fizeram nada enquanto ainda havia tempo para agir. Vocês dizem que amam seus filhos acima de todo o resto, mesmo assim estão roubando o futuro deles bem na frente de seus olhos. Até vocês focarem no que precisa ser feito ao invés do que é politicamente possível, não há esperança. Não podemos resolver uma crise sem tratá-la como uma crise. Nós temos que manter os combustíveis fósseis embaixo da terra e precisamos focar em igualdade (…) Nós não viemos aqui para implorar para os líderes mundiais se importarem. Vocês nos ignoraram no passado, e vocês vão nos ignorar novamente. Estamos ficando sem desculpas e estamos ficando sem tempo. Nós viemos aqui para informá-los de que a mudança está chegando, quer vocês queiram ou não”.

Durante o Fórum Econômico Mundial, realizado em janeiro em Davos, a estudante reiterou a necessidade de ações urgentes em prol do clima. “Eu não quero que você seja esperançoso. Eu quero que você entre em pânico. Eu quero que você sinta o medo que sinto todos os dias. E então eu quero que você aja. Precisamos agir como se a nossa casa estivesse em chamas, pois ela está”, declarou a empresários e políticos presentes  no evento.

Em 2018, foi considerada a mulher mais influente do ano na Suécia e um dos 25 jovens mais influentes de 2018. Esse ano Greta Thunberg foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz, o resultado sai no final do ano. Caso ganhe, Greta se tornará a mais jovem a vencer o Prêmio Nobel da Paz, com 16 anos, um ano a menos que Malala Yousafzai, que venceu em 2014.

#Greenk #Sustentabilidade #movimentoGreenk #Mundo #World #AquecimentoGlobal #Greve #GretaThunberg #Nobel #ONU #schoolstrike4climate

Você deve estar logado para publicar um comentário.