Dia mundial da reciclagem

Neste dia mundial da reciclagem vamos falar um pouco mais sobre o lixo eletrônico, e porque é tão importante saber como algo que cada vez mais está presente no nosso dia a dia, afeta o meio em que vivemos. E principalmente o que podemos fazer para reduzir esses danos.

O mundo produz até 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico todos os anos, um volume avaliado em mais de 60 milhões de dólares, mas só 20% desse lixo eletrônico é formalmente reciclado. As baixas taxas de reciclagem podem ter impactos econômicos negativos. Em 2016, foi estimado que o lixo eletrônico continha depósitos de ouro, prata, cobre, paládio e outros materiais recuperáveis, cujo valor total era estimado em 55 bilhões de dólares.

Mas afinal, você sabe o que é lixo eletrônico? Lixo eletrônico, ou e-lixo, são aparelhos eletrônicos que deixam de ser úteis por estarem com defeito ou obsoletos. Os e-lixos são divididos em quatro linhas:

Linha branca: refrigeradores e congeladores, fogões, lavadoras de roupa e louça, secadoras e condicionadores de ar;

Linha azul: batedeiras, liquidificadores, ferros elétricos, furadeiras, secadores de cabelo, aspiradores de pó, cafeteiras, etc;

Linha verde: computadores desktop, notebook, acessórios de informática, tablets e celulares;

Linha marrom: monitores e televisores de tubo, plasma, LCD, LED, aparelhos de DVD e VHS, equipamentos de áudio, filmadoras;

Você já parou para se perguntar o que acontece com o lixo que você descarta? Para onde ele vai, o que acontece com ele, quem recebe esse lixo, e o que você poderia fazer para melhorar esse sistema? Essas são algumas perguntas que todos nós deveríamos fazer, elas nos ajudam a entender uma parte da cadeia muito importante e que depende muito de todos nós. 

Atualmente, 66% da população mundial, vivendo em 67 países, está coberta por leis nacionais de gestão do lixo eletrônico, um aumento significativo frente aos 44% de 2014. As leis variam de país para país, mas todas visam a economia circular e logística reversa.

A economia circular é um modelo econômico e industrial que busca recuperar e reusar materiais já processados, protegendo os recursos naturais da superexploração. Com objetivo de manter recursos escassos e valiosos em circulação por mais tempo. Já a logística reversa é um instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e restituição dos resíduos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada. 

Se a lei for executada não haverá mais lixões a céu aberto, melhorando a qualidade de vida das pessoas, saúde e a poluição. Mas isso não depende somente das empresas e do governo, depende principalmente de nós, consumidores. 

Você deve estar logado para publicar um comentário.