Conhecimento

Prefeitura de SP e Movimento Greenk firmam parceria para descarte de lixo eletrônico

Principado de Mônaco patrocina primeira rede de coleta, em 14 parques municipais, para conscientizar população sobre destinação correta do e-lixo

A Prefeitura, por meio da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, e o Movimento Greenk, criado para conscientizar e mobilizar a população sobre o descarte correto de lixo eletrônico, formalizaram nesta segunda-feira (26) parceria para implantação de uma política pública permanente de descarte correto do chamado e-lixo. Os materiais coletados serão enviados aos Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs), que integram programa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

 

Modelo do coletor

 

Inédita na América Latina, a iniciativa não terá qualquer custo para os cofres municipais, uma vez que a instalação dos 15 postos de coleta, sendo 14 em parques municipais e um na sede da Prefeitura, será integralmente patrocinada pelo Principado de Mônaco, que tem apoiado iniciativas sustentáveis, promovendo projetos com foco na proteção do meio ambiente. O investimento será de R$ 200 mil. Serão coletados computadores (notebooks e CPUs), celulares e tablets, monitores e equipamentos de pequeno porte (impressoras).

 

O coletor de e-lixo que será utilizado foi desenvolvido pelo Movimento Greenk conjuntamente com a Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (ABINEE) e a GreenEletron, empresa fundada pela Abinee para se tornar gestora de Logística Reversa de Equipamentos Eletroeletrônicos. O produto é fabricado em aço, metais e plásticos reciclados, oferecendo resistência às intempéries – já que estará exposto ao sol e à chuva nos parques públicos.

 

Cumprindo as normas da Economia Circular e da Legislação Ambiental, o Movimento Greenk, destinará os equipamentos coletados, como computadores, smartphones, tablets, fios, baterias, carregadores e outros componentes aos Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs). Os computadores recondicionados, atestados e em condições de uso, serão destinados a projetos de inclusão digital em escolas públicas. Os demais materiais sem condições de recondicionamento serão descartados de forma ambientalmente correta, conforme a PNRS e normas de logística reversa e empresas homologadas pela GreenEletron.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) situam o Brasil na segunda colocação, em um ranking dos países das Américas, na produção de e-lixo, só perdendo para os Estados Unidos. É também o sétimo maior do mundo. O empenho da SVMA na ação é conscientizar os munícipes quanto aos riscos que os elementos químicos contidos no lixo eletrônico causam ao meio ambiente. Altamente tóxicos, alumínio, mercúrio, cádmio, chumbo e lítio, por exemplo, se despejados sem critério na natureza contaminam terrenos e o lençol freático.

 

 

{"autoplay":"true","autoplay_speed":3000,"speed":300,"arrows":"true","dots":"true"}
Posts Relacionados
Chris Evans afirma que “Vingadores 4” será o último filme do Capitão América
A Torre Negra | Pistoleiro fica cara a cara com Homem de Preto em novo trailer
Site cria modelo 3D do seu rosto a partir de uma foto

Comente

“Greenk informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de Greenk gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”