Greenk Redação
2 de outubro de 2017 - 10h22

 

 

A pequena cidade de Ísafjörður, na Islândia, é a pioneira do país em adotar uma faixa de pedestres 3D. A intenção é que a ilusão de ótica causada pela faixa faça os motoristas reduzirem a velocidades antes de chegarem até ela, evitando que pedestres sejam incomodados com carros em cima da faixa e até mesmo para evitar acidentes.

 

 

O projeto é coordenado pela empresa Vegamálun. Segundo ela, a faixa 3D dá ao motorista a impressão de que a rua está bloqueada, fazendo-o reduzir a velocidade do automóvel bem antes de chegar à faixa.

 

 

Para a visão do pedestre, nada muda.

 

 

 

O experimento foi colocado bem na parte centra da cidade, quem tem apenas 4 mil habitantes e, por isso mesmo, um tráfego pequeno de veículos.

 

 

Ainda segundo a empresa, a ação foi inspirada nas ruas de Nova Déli, na Índia, que já utiliza as faixas de pedestres 3D. A intenção é aplicar o modelo às outras cidades do país.

 

 

Além de Índia e Islândia, China e Rússia já estão testando as faixas de pedestres com ilusão de ótica.

 

 

Fonte:  B9

Compartilhe

  • Temas

  • games
  • sustentabilidade
  • economia circular
  • e-lixo
  • esl
  • e-sport
  • drones
  • drone zone
  • cosplay
  • cosplaybr
  • mirante lab
  • arena do conhecimento
  • editora abril
  • palestra
  • influenciadores
  • youtube
  • greenktechshow
  • bienaldoibirapuera
  • musica
  • video
  • hit
  • desafio
  • beyou
  • terror
  • Cineclick
  • O Iluminado
  • A Autópsia
  • Os Outros
  • Silent Hill

Comente

“Greenk informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de Greenk gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”